16 de agosto de 2017

8 dicas para planejar uma cozinha pequena

Compartilhe pela rede:

Atualmente, época em que o m² é luxo, a cozinha-corredor é o tipo mais corriqueiro nos imóveis de pouca metragem. As cozinhas-corredor são aquelas estreitas e compridas, abertas ou não para a área social. Na maioria dos casos, elas só permitem a utilização de móveis e equipamentos em uma das paredes. Por isso, devemos planejá-las adequadamente, levando algumas questões em consideração:

  • Ordem dos equipamentos: geladeira – pia – fogão. A disposição desses equipamentos lado a lado e nessa ordem permite um fluxo de trabalho racional e funcional. A pia entre a geladeira e o fogão separa os eletrodomésticos e ajuda a controlar a diferença térmica entre o frio da geladeira e o calor do fogão
  • Luz à disposição: Como as cozinhas-corredor são estreitas e compridas, geralmente a luz natural virá de uma das paredes menores do ambiente. Ou seja, pouca luz natural para a cozinha. Portanto, planeje ter luz embutida nos armários da bancada de trabalho, além da luz geral artificial do cômodo. Para a luz do teto, sugerimos o uso de luminárias de trilho com spots reguláveis, que permitem o ajuste e a posição das luzes, além de dispensar a necessidade de forro – que reduziria o pé direito (altura) do ambiente.
  • Aproveite ao máximo a altura das paredes: Como, provavelmente, você terá que eleger uma das paredes para dispor os móveis, busque aproveitar ao máximo a altura dessa parede para colocar, além da bancada de trabalho, armários sob e sobre ela. Mas, lembre-se: sua cozinha é pequena, por isso tenha o cuidado de não sufocar o ambiente com muitos móveis. Os armários aéreos devem ser recuados em relação à bancada. Planeje com atenção os armários sob medida para otimizar ao máximo cada cantinho disponível sem exagerar nas dimensões dos móveis. Armários ou prateleiras em cima da geladeira e/ou da coifa são uma alternativa para a guarda de itens de pouco uso.
  • Bancada-bar: A cozinha-corredor, mesmo integrada com a sala, pode continuar apertada para o preparo das refeições, por isso aproveite esse benefício para criar artifícios favoráveis a ela. Aposte em um balcão que sirva para apoio da cozinha e, ao mesmo tempo, como bar para a sala. Se não houver essa opção, pode-se instalar uma mesa articulável na parede para ganhar mais área de apoio eventual.
  • Circulação: Entre duas paredes estreitas e compridas, a cozinha-corredor se desenvolve em espaço limitado. O espaço de circulação livre entre a bancada e a parede, por exemplo, deve ter no mínimo 90cm para que seja confortável ao usuário. Lembre-se que você precisa circular e abrir as portas dos eletrodomésticos e dos móveis com folga, por isso eles não devem ser colocados um de frente para o outro.
  • Exaustão: Como as cozinhas pequenas e estreitas são ambientes com poucas aberturas e, muitas vezes com comunicação para a sala, será necessária uma boa coifa para remover os odores da cozinha.
  • Cores: Cores claras ajudam a ampliar o ambiente, por isso devem predominar no cômodo, mas isso não impede que sejam usados outros tons. Escolha uma parede para ganhar destaque (geralmente é a mesma dos móveis) ou alguns detalhes do projeto para aplicar o contraste.
  • Móveis: Opte por não usar puxadores nos móveis. Como a cozinha-corredor é estreita, quanto menos elementos estiverem sobressalentes melhor. Opte por usar cavas nos armários com perfil metálico ou fecho-toque.

    Com essas dicas a cozinha vai ser – sem dúvida – o melhor lugar da casa! 😉

Fonte: Blog Italínea